CataLivros

DE FÃ PARA FÃS! - Blog para apaixonadas(os) por romances, pricipalmente Clássicos Históricos e afins. Resumos, Capas, Curiosidades, Livros para venda.

Minha foto
Nome:
Local: Natal, RN, Brazil

quinta-feira, maio 11, 2006

Cada vez mais românticas

Publicado em 11/05/2006 no jornal "O Fluminense"

Por Marina Neves

Vamos começar pelo óbvio: mulher que é mulher gosta de romance e, por isso, é conhecida como a "rainha do romantismo". Todo mundo diz, e quase sempre tem razão, que mulher de verdade é aquela que sofre profundamente, discute relação, chora, chora e chora, mesmo que seja de "salto alto". As mulheres também adoram histórias de amor, principalmente, romances dos livros de ficção. Por isso, cada vez mais, as editoras confirmam a presença feminina no público leitor brasileiro.

Para a arquivista e amante dos livros Rossana Fernandes, 28 anos, por exemplo, o empenho em vender livros para as mulheres não poderia ser diferente. Ela acredita que a literatura hoje está se voltando para o público feminino com capas e desenhos que chamem a atenção da mulherada.

"O mercado descobriu na mulher um público de consumo e deve tratá-lamuito bem e com carinho, pois hoje ela está mais emancipada do que nunca", analisa a niteroiense que esconde na nuca uma tatuagem com a frase, em inglês, "Eu vejo flores em você", o que já demonstra a tendência de Rossana para o romantismo.

Se depender de Rossana Fernandes, todas as mulheres deveriam ler desde A mulher que amou demais, de Nelson Rodrigues, até Memórias das minhas putas tristes, de Gabriel García Márquez, livros preferidos de Rossana.

"A literatura entrou na minha vida como uma forma de autoconhecimento. Sempre se aprende um pouco com os livros, mesmo quando não se pode absorver tudo que ela proporciona. Mas garanto que as leituras são ótimas para ter o que conversar depois em uma roda de amigos", conta ela.

Outra amante dos livros é a professora Teresa Cristina Cerdeira. Ela não esconde que gosta da literatura que constrói com delicadeza as figuras femininas. Dentre as sugestões da professora, estão os livros de Helder Macedo que, segundo ela, sabe criar mulheres modernas e interessantes. A sugestão de Teresa? Ler Pedro e Paula, de Helder.

"A Paula é uma personagem solar. Isso quer dizer que ela sabe encontrar como se afirmar no mundo. Paula é só uma jovem de 26 anos e é uma mulher moderna. O Helder sabe como tratar personagens femininas. Gosto de literatura assim", assume Teresa cheia de obras de Helder Macedo nas mãos, inclusive o recém lançado Seu Nome.

Para as jovens, a dica de leitura fica por conta da niteroiense Monique Mendes, de 12 anos, que garante que ela própria escolhe o que vai ler, além daqueles que os professores na escola indicam.

"O último livro que li foi Diário de Princesa, da Meg Cabot, e sugiro Tudo por um pop star, da Thalita Rebouças", conta Monique.

Vale lembrar que a escritora Thalita Rebouças vai estar em Niterói autografando seus livro na livraria Ver e Dicto, no próximo dia 25, a partir das 18 horas.

Sugestões para o Dia das Mães

O Dia das Mães ajuda a deixar os sentidos femininos – e maternais, é claro – à flor da pele. Por isso, as editoras já estão preparadas para encher de presentes aquelas que amam romances.

A editora Rocco, por exemplo, preparou uma série de lançamentos para o período. Entre eles estão O Oposto do Destino, de Amy Tan, e Uma Voz na Escuridão, da Sandra Brown. No entanto, há publicações mais recentes da editora que apontam para uma literatura mais romântica como O diabo que te carregue, de Stella Florence. O livro acompanha o processo de separação de uma mulher. Segundo a autora, os sentimentos de amor, raiva, ciúme, alívio, humilhação e desejo se misturam durante esse período. Mas com muito bom humor, o que é bem característico da autora, o livro relata episódios tocantes protagonizados pela própria Stella Florence durante uma separação. Quem antes achava que separação é motivo para se descabelar, vai se surpreender.

Já a Nova Fronteira, dá sugestões de livros que podem agradar ao público feminino. Quase tudo, de Danuza Leão, foi lançado em 2005 e é o carro-chefe da editora. O livro narra a vida de paixões, alegrias, tristezas e muita vontade de viver de Danuza Leão, personagem que cresceu no Rio de Janeiro, na época em que a cidade era a capital do turismo de luxo internacional, já que ali desembarcavam nove entre dez estrelas de Hollywood. Influenciada pelo espírito de independência do pai, a adolescente Danuza aprendeu bem cedo a pensar com a própria cabeça e a levar uma vida avançada para os padrões da época. Sobre o empenho em abrir sua vida em livro, Danuza comenta.

"Não sei por que resolvi escrever esta obra. Acho que precisava falar, botar para fora coisas que jamais havia contado para ninguém e que estavam enterradas lá no fundo. Sempre ouvi dizer que falar faz bem. E descobri que faz sim porque depois do livro concluído, sou uma pessoa mais livre. Me empenhei em contar quase tudo, o que foi, muitas vezes, doloroso. Mas está tudo aí e é tudo verdade", explica Danuza Leão.

Outra sugestão da Nova Fronteira para as mulheres que amam romances é As Boas Mulheres da China, da jornalista chinesa Xinran, que entre 1989 e 1997 entrevistou mulheres de diferentes idades e condições sociais para compreender a condição feminina na China moderna. Vida íntima, violência familiar, opressão e homossexualismo são temas que envolvem as histórias relatadas pelas chinesas. Para as mulheres que gostam de sentir as dores das outras, o livro é ideal, já que Xinran colheu inúmeros relatos de mulheres nos quais predominam a memória da humilhação e do abandono como os casamentos forçados, estupros, desilusões amorosas, miséria e preconceito.

É preciso estar atenta para os lançamentos que mesmo já ultrapassados não deixam de lado os clássicos da literatura feminina. É o caso de Amêndoa, de Nedjma. A autora, de 40 anos, vive em um país do norte da África e assina o livro com o pseudônimo Nedjma.

Vendidos na banca de jornal

Romances cheios de paixão em cenários glamourosos. Assim são conhecidos os livros da editora Harlequin. Há quase 60 anos no mercado editorial, a editora canadense tem publicações ideais para quem gosta de combinar paixão e drama. Vendidos, em geral, nas bancas de jornal, os títulos Jéssica, Paixão, Destinos, Desejo formam o time carro-chefe da editora.

Em Paixão, um magnata charmoso e irresistível vive um caso de amor inesperado.
Já em Destinos, os leitores acompanham a família Fortune que, a cada mês vive duas novas histórias. Os outros livros tratam da mesma temática amorosa. Enfim, uma coleção de "água com açúcar" para mulher nenhuma colocar defeito. Dentre as autoras principais, dos livros da Harlequin estão Diana Palmer, Jane Porter, Miranda Lee, Maureen Child, Sharon Sala, Bárbara McCauley, Kathryn Jensen, Suzane Brockmann, Kristi Gold, Laura Wright, Charlene Sand, Carol Marinelli, Anne McAllister, Amanda Browning, Sara Wood, Julia James, Alison Fraser, Sharon Kendrick, Diana Hamilton, Kim Lawrence, Anne Mather e Cathy Williams.