CataLivros

DE FÃ PARA FÃS! - Blog para apaixonadas(os) por romances, pricipalmente Clássicos Históricos e afins. Resumos, Capas, Curiosidades, Livros para venda.

Minha foto
Nome:
Local: Natal, RN, Brazil

segunda-feira, novembro 21, 2005

Final Feliz Faz o Sucesso das Sabrinas

Clipping dos sebos - Traça - 04/07/2005
Ana Paula Lacerda O Estado de S. Paulo - SP

"Com romances simples e baratos, Nova Cultural e a parceria Record-Harlequin atraem mais de 350 mil leitoras todos os meses.

Paixões inesperadas, obstáculos e um final feliz para o casal protagonista. O roteiro pode parecer simples, mas são histórias como esta - com pitadas de suspense e sensualidade - que fazem o sucesso de um ramo editorial no Brasil: o de romances vendidos em banca. A editora Nova Cultural vende mensalmente 350 mil exemplares de suas oito coleções, entre elas as famosas Sabrina, Julia e Bianca. A editora Record entrou em abril nesse mercado, Segundo a editora Nova Cultural, leitoras compram de 3 a 4 romances por mês com Jéssica e outras quatro coleções, em parceria com a Harlequin Books, e estima vender, no curto prazo, dez mil exemplares mensais de cada uma delas. 'Nossas leitoras são muito fiéis, compram 3 ou 4 livros todos os meses', cont a Daniela Tucci, gerente de Marketing dos romances da Nova Cultural. Segundo ela, a série Sabrina - há 26 anos no mercado - é o carro-chefe dos romances, com vendas de até 100 mil exemplares por mês. Com características pitorescas. 'Elas buscam sair da realidade. Histórias com xeiques árabes, por exemplo, vendem mais.' Os romances - que custam de R$ 4,90 a R$ 11,90 - correspondem a 40% do faturamento da editora. Para o presidente da Record, Sérgio Machado, o fato de os livros serem pequenos e terem enredos descomplicados favorece a venda. 'A leitora pode estar no ônibus ou na fila do banco e ler. É uma literatura puramente de lazer, que estimula a leitura em geral', diz. As leitoras concordam. 'Apesar do preconceito que muitas pessoas têm, acho as histórias bonitas e cativantes', diz a estudante de eletrônica Cristiane Lins, de 18 anos. 'Você sai de uma semana estressante e pega um desses livros para relaxar porque não demora pra ler. O problema é que algumas histór ias são muito parecidas.' Para a estudante Elaine Cordeiro, de 39 anos, os romances são leitura leve antes de dormir. 'Prefiro quando são mais próximos da vida real. Se o homem é o mais lindo e o lugar é o mais paradisíaco, perde um pouco a graça.' Já a assistente administrativa Leide Jales prefere as que se passam em lugares distantes. 'Quando leio, imagino como seriam esses lugares. Meu grande prazer é a leitura.' Ela costuma comprar livros toda semana. 'Esses romances eu leio desde os 11 anos, hoje tenho 33.' Depois que lê os romances, Leide troca com as amigas ou vende em sebos. Na região central de São Paulo, é possível encontrar edições antigas a partir de R$ 1 em sebos. 'Somos grandes concorrentes de nós mesmos', comenta Daniela, sobre o comércio de segunda mão. A Nova Cultural espera este ano aumentar as vendas de 10% a 15 %. Os romances vão aparecer nas sacolinhas distribuídas em bancas e marcadores de livro. Já a dupla Record/Harlequin apostou em outdoors, aproveitando que as leitoras do gênero conhecem os livros da Harlequin - há alguns anos, era a empresa canadense que fornecia os romances para Sabrina e suas irmãs. 'Estamos na fase de criação de leitorado e trazer um produto que já é conhecido pelas mulheres nos favorece. Há espaço neste mercado, e quanto mais gente lendo, melhor', diz Machado. Para cada leitora, há um estilo de livro. Dentre os editados pela Harlequin, Desejo é o mais romântico, enquanto Paixão traz homens e lugares maravilhosos. Destinos conta a história de uma família e Jéssica descreve paixões arrebatadoras. A Nova Cultural oferece Sabrina para a mulher romântica, Julia para a moderna e Bianca para a bem-humorada. Mirella e Sabrina Sensual são mais picantes e os Clássicos Históricos ocorrem em séculos passados. 'Livros sem violência e com delicadeza atraem mulheres e até homens, curiosos em saber o que elas lêem', opina Gladys Posmik, uma das poucas brasileiras que escrevem romances para a Nova Cultural. 'É um primeiro degrau. No futuro, ela vai buscar Shakespeare e outros."

domingo, novembro 20, 2005

Sheiks, muitos sheiks

Nas minhas navegações pela net, sempre em busca de novidades para o blog, encontrei dois sites interessantes só sobre romances com sheiks.
Um deles é uma base de dados muito bem organizada, o "Sheikhs and Deserts Love", todo em inglês. Todos os livros vêm com resumo, autora, ano de lançamento e alguns tem um link para o Amazon, caso a pessoa queira comprá-lo. (quase caí dura quando vi "Blue Jasmine/Escrava do Amor, Julia nº 1 por U$15,00!)
O outro é o "Jeques y Sultanes", todo em espanhol. Ele vai além dos livros e lista também filmes para cinema e tv com a mesma temática. A lista dos livros e autoras baseia-se principalmente nos livros editados pela Halequin Iberica.
Acho que vale à pena dar uma conferida.